Ano Novo, da pele pra dentro 27 Dez


2013 chegando, aquela tendência de olhar pra trás e repensar o que se fez, o que se alcançou – ou não – e colocar metas pra nova fase. Em geral, as metas dizem respeito à profissão, à casa nova, o carro, o curso, enfim, coisas do mundo externo. Não há nada novo a se dizer sobre isto, e os arautos nos orientam a ter clareza, foco, e trabalhar com firmeza, sem dúvidas, sem caminhos alternativos, sem bifurcações. Foco e desejo concentrados.
O que fazer quando os desejos não estão claros, quando a melancolia impede de olhar pra frente com firmeza, quando a saudade de quem se foi nubla o caminho, solapa a energia que precisamos pra seguir em frente? Muita gente se entristece neste período de festas, e vejo cada vez mais as pessoas falarem em ‘graças a Deus que passou, detesto Natal, um saco esta função de fim de ano’, e por aí vai.

Vou sugerir algumas essências florais que ajudam a limpar estas emoções e iluminar o caminho. Primeiro, a Honeysuckle (sistema Bach), excelente pra quem vive no passado, sente saudades do que passou ou simplesmente fica remoendo, incapaz de viver no presente. Não precisa dizer que se você está vibrando no passado, é no passado que sua energia está – mas a vida está aqui e agora. Talvez Gentian também ajude (Bach), dando energia e fé pra viver os desafios, assim como Saint Germain (sistema Saint Germain, brasileiro), ótimo pra depressão, além de trazer o registro maravilhoso do mestre de mesmo nome, aquele que com seu raio violeta promove a transmutação, a transformação de nossos padrões.


As essências promovem a limpeza e a transformação dos nossos padrões, deixam entrar a luz nos nossos caminhos empoeirados, nos movem para a vida. Mas é claro que isto tudo necessita uma decisão interior, e anterior, para que a pessoa se mobilize no sentido de mudar. Se comprometa a alcançar uma vida mais plena, com mais saúde, com mais alegria.
Então, minha mensagem de Ano Novo pro querido leitor é: mobilize-se. Comprometa-se. O cérebro gosta de aprender mais e de fazer diferente, é o que alimenta os neurônios e mantém a mente jovem, aberta e pulsante. Decida agora fazer um ano novo mais, naquele lugar dentro de você que é onde realmente tudo acontece: da pele pra dentro.

Um grande beijo, muita Luz no seu caminho, e obrigada pela companhia!

Ficou pra amanhã? 20 Dez

Fui conferir alguns jornais de confiança hoje de manhã, pra ver o que estavam dando sobre o fim do mundo. New York Times, Folha de São Paulo, O Clarin (Buenos Aires), El País (Madrid). O único que menciona qualquer coisa é O Clarin, com uma matéria interna sobre os descendentes dos maias, que demandam respeito por seus lugares sagrados, para que possam fazer seus rituais em paz. Nada mais justo.

Que notícias darão amanhã, dia 21 de dezembro de 2012? Posso entender o temor de algumas pessoas sobre esta data, afinal faz décadas que ouvimos falar sobre isso, e nada melhor que um temor cultivado por bastante tempo pra nos tirar do prumo, disso bem sabem todos os que adoeceram ‘do nada’, sem nenhum motivo, mas que internamente alimentaram bichos assustadores e minhocas perniciosas por anos e anos... A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória é uma lição que nos repetem todas as religiões, cada uma a seu modo.
Outro dia me ligou uma cliente que faz terapia de regressão, se dizendo assustada com o fim do mundo. Começou assim: “não fica braba comigo...” e desabafou. Por estas e outras é que percebo que muitas pessoas estão com medo. Um medo todo voltado pra fora, de coisas que vem de fora, de um universo em descontrole, planetas que se alinham causando movimentos de continentes e catástrofes naturais. Ninguém ligou pra dizer que estava com medo de si mesmo, do que estava fazendo com seus pensamentos, emoções e atitudes. E de como isto tudo iria repercutir na sua vida.

Há coisas que podemos controlar, e coisas além de nosso controle. Pelas últimas noticias, parece que não estamos indo muito bem na administração do planeta, nas coisas sobre as quais temos poder de agir. Daí ser natural o medo de que acontecimentos avassaladores nos roubem a vida, a família, o patrimônio, tudo que faz sentido pra nós. Se não agimos com diligência para melhorar nossas vidas e a de nossos semelhantes, nada impede que o universo seja tão irresponsável quanto nós. Afinal, o universo é um espelho.
Mas, graças a uma ordem muito além da nossa compreensão, a vida continuará e teremos novas oportunidades. Graças, novamente, isto não está sob nosso controle, se estivesse eu teria sérias dúvidas, e entraria pro rol dos apavorados. Nossas pequenas mentes e minúsculos egos não tem vez frente ao plano maior que, pleno de amor e esperança, continuará nos apoiando e torcendo pela nossa evolução.

Obesidade 13 Dez

O caderno Vida do jornal Zero Hora de sábado passado (8 de dezembro), trouxe uma matéria extensa e muito interessante, com título Novo Olhar para a Saúde dos gaúchos. O que mais preocupa os médicos sobre a nossa saúde, em linhas gerais: Câncer, obesidade, doenças do coração, dependência química, AIDS. Li com atenção, claro, afinal de contas sou gaúcha e já não cozinho mais na primeira fervura... é sempre bom estar bem informado.

Causou-me certa estranheza, no item obesidade, a recomendação da cirurgia bariátrica. Diz a matéria: “uma das tendências da Medicina é considerar a obesidade como um desequilíbrio dos órgãos do sistema gastrointestinal. Por este motivo, o principal avanço para o tratamento da obesidade, segundo o médico Manoel Trindade, da UFRGS, é a opção pela cirurgia bariátrica – que também é considerada uma cirurgia metabólica (que ajuda a reverter o quadro de diabetes).”

Sei que a obesidade é um problema de saúde pública, e é fato notório as campanhas nacionais (Michelle Obama pilota uma nos Estados Unidos) para que as pessoas alimentem-se melhor e pratiquem exercícios físicos. São as campanhas do bom senso, da qualidade de vida, da alimentação vegetariana, da redução das toxinas - carne, álcool, cigarro. São as campanhas pela vida, e que bom que elas existem e são cada vez mais numerosas.

Muito embora seja uma técnica para ajudar as pessoas com obesidade mórbida ou severa, que já tentaram de tudo, cirurgia bariátrica tem risco, toda cirurgia tem risco, e todo mundo sabe disso. Nunca olho os obituários, mas por coincidência, no mesmo jornal passei os olhos por um anúncio de óbito de uma senhora de 62 anos, que dizia o seguinte: “Ela foi vitima de complicações após uma cirurgia bariátrica feita em março, em Santo Ângelo. (página 46, ZH 08/12/2012)
Não acredito muito em coincidências, e o alerta que soou na minha cabeça eu decidi fazer soar também neste site. Você, que está enfrentando o problema da obesidade, já tentou mesmo tudo o que podia? Já experimentou a terapia floral, a homeopatia, já pensou em se submeter à regressão? São técnicas vibracionais, de auto-conhecimento, conexão espiritual, aprendizado dos desafios e das bênçãos que trazemos para esta vida. Pense nisso.

Ou então, considere com seriedade o conselho do cardiologista do Instituto do Coração de São Paulo, o gaúcho Protásio da Luz (na mesma matéria): “O mais indicado é sempre a mudança do estilo de vida.” Saúde!

Bipolaridade II - 06 Dez


Todo mundo sabe que um tratamento (alopático, homeopático, vibracional) é um processo, que nada acontece do dia pra noite, mas é muito comum, e eu diria até muito humano, que as pessoas desejem resultados imediatos. Qualquer que seja a terapia. São muitos os que sofrem – 10,8% dos brasileiros padecem de depressão, dados deste ano – e deles alimentam-se as companhias farmacêuticas que produzem as drogas tarja .......... (preencha com sua cor preferida). É uma doença do nosso tempo curar o sintoma, esculpir com uma face suave e sorridente a ponta do iceberg que fica à superfície, enquanto abaixo dela, como o algoz do Titanic, cresce uma coisa disforme, invisível, com grande potencial de destruir a si e aos que estão próximos.
Falo da importância do processo, de investir em si mesmo e dar-se o tempo necessário, e volto a falar da Maria, do caso de bipolaridade comentado na semana passada. Conversamos: o tempo passou, a vida andou, e ela vem experimentando as mudanças proporcionadas pelos desligamentos das duas vidas passadas (leia o artigo anterior). Palavras dela: “sinto mais coragem, vejo as coisas com mais clareza. Coisas boas aconteceram na minha vida, estou mudando de emprego, mas mesmo pras coisas boas a gente precisa ter coragem e ânimo. Pois parece que eu recebi uma carga, uma energia, e me levantei de novo.”


Estou muito feliz por ela, mas sei que o trabalho não terminou. Além dos desligamentos que ela teve oportunidade de fazer, é importante que consiga aprofundar-se na busca de si mesma, conhecer os padrões que vem repetindo vida após vida, para não repeti-los mais. Para ser livre. Para alcançar todo o seu potencial de ser humano, de mãe, esposa, profissional. E inventar qualquer outro papel que lhe dê na cabeça.
Eu agradeço muito a oportunidade de ser um instrumento neste processo que a Maria teve a coragem de iniciar, e confio que ela continuará tendo sucesso, afinal, está comprometida com a terapia. Sei que você já sabe, mas vale repetir: comprometimento e persistência são a base do sucesso em qualquer área da vida!

Bipolaridade na Psicoterapia Reencarnacionista

Tenho certeza que existem muitas explicações pro termo ‘bipolaridade’ – eu mesma já li várias. Seja no livro do psiquiatra gaúcho Diogo Lara (“Temperamento forte e bipolaridade”), seja nas revistas, como Mente e Cérebro ou Veja, abundam as abordagens sobre o distúrbio, como ocorre, porque ocorre.

Hoje eu trago mais uma, que reflete minha recente experiência com uma cliente de psicoterapia reencarnacionista. O quadro de bipolaridade dela, vamos chamá-la Maria, vem sendo tratado há anos. Quando era jovem, usou medicação. Tem picos de depressão e histórico de bullying na infância. Hoje em dia faz dieta com nutricionista e usa terapia floral.
Pois a Maria (28 anos, dois filhos), conseguiu acessar duas vidas passadas na experiência de regressão – numa era vítima, na outra, era o algoz. Em ambas situações os quadros eram bem dramáticos e de muito sofrimento, tanto físico quanto emocional. Ela fez todo o processo de desligamento daquelas vidas, ficou bem ao final da regressão, e era impressionante observar a mudança no rosto dela, a leveza e a suavidade da expressão, até o olhar tinha mudado. Pedi a ela que se olhasse no espelho, como ela havia chegado e como estava naquele momento. Ela sorriu e concordou, se sentia muito aliviada.

Conversando, chamei-lhe a atenção para os dois polos em que ela tinha oscilado, claramente opostos, em que primeiro sofria nas mãos de um tirano, para em seguida exercer a tirania, inclusive com crueldade. Como estava sintonizada com aquelas duas experiências traumáticas, é muito possível que a bipolaridade da vida atual estivesse relacionada com a alternância de papéis, com grande carga emocional e sofrimento, causando nela o comportamento ora depressivo, ora agressivo, de hoje.

Não tenho dúvida de que ela vai melhorar, e abandonar paulatinamente tanto o papel de vítima quanto a instabilidade que a acompanham há tantos anos. Tenho refletido muito sobre este caso, e quis compartilhar, não só pelo que representou para mim, como terapeuta, mas pelo que pode representar para as pessoas que sofrem deste distúrbio. A clareza da alternância de personalidades da Maria em vidas passadas, tão diametralmente opostas, traz uma nova luz para compreendermos a bipolaridade, a luz da psicoterapia reencarnacionista, com a técnica da regressão.

Que tal entrar zerado no Ano Novo? 22 Nov

Passou voando pra você também? Já estamos de novo às portas de um ano novinho em folha, e que vontade de começar o ano zerado, limpo, com novas e brilhantes energias, deletando tudo que não nos fez bem, aproveitando as lições aprendidas e carregando as baterias de amor, fé e força para 2013!

Pensando nisso, resolvi sugerir algumas técnicas de limpeza, proteção e energização que costumo fazer na minha casa e pra mim mesma, e que com certeza vão ajudar você e sua família. A primeira é a Geobiologia, um estudo das interações entre a vida e o ambiente psicofísico da terra. Na Geo são feitas medições, com uso do pêndulo, das energias físicas e espirituais de uma casa ou ambiente, e por meio de gráficos, mantras, florais e orações de limpeza, harmoniza-se o local para que as pessoas que ali moram ou trabalham possam encontrar as energias e realizar com sucesso seus projetos familiares e profissionais.

Outra ação, mais simples de ser feita pelo leigo, é a limpeza com florais. Numa embalagem de spray, coloque água pura, 10 a 15 gotas de óleo essencial de lavanda, para dar aquele aroma maravilhoso, e as essências florais Espada de São Jorge (sistema Filhas de Gaia), Carrapichão, São Miguel e Saint Germain (estas três do sistema Saint Germain). Se não conseguir todas, pode usar apenas duas, Carrapichão e São Miguel. Pode também mandar manipular as essências em uma farmácia. Com este spray, depois de uma bela faxina braçal da casa (balde, vassoura, esfregão, a tradicional), vá borrifando o spray pela casa, pelas paredes e cantos, e fazendo uma oração bem bonita, pedindo aos anjos da casa que limpem e protejam seu lar e todas as pessoas da sua família, os animais da casa, as plantas. Agradeça muito por tudo que você tem, pois agradecer atrai para nossa vida tudo de bom.

A Geobiologia deve ser feita por uma pessoa qualificada, não é necessário que a pessoa vá até o local. Uma Geo séria demora algumas horas, e é revista pelo profissional depois de 21 dias. Não conheço nada melhor pra limpeza eficaz de uma casa – na minha eu faço uma ou duas por ano.  
Ficam as dicas. Vá se mexendo, não deixe tudo pro dia 24 de dezembro. Passe o Natal com uma casa energeticamente brilhando, com saúde, harmonia, e entre 2013 com muita energia. Afinal, a vida continua depois de 21 de dezembro de 2012, pode apostar!  

Eu sou a paz, onde quer que eu vá 15Nov



Tudo o que tu vês é a ti mesmo. Há meses, acordei com esta frase na cabeça, anotei no ‘caderno de sonhos’ e esqueci. Na meditação de hoje ela me veio de novo, quando eu pedia pela paz e harmonia na minha família, e em todas as famílias, já com aquele espírito de fim de ano e festas.
Dizem os mestres que nossos maiores desafios estão na família. Reencarnamos próximos de pessoas a quem precisamos dar e receber perdão, entrar em harmonia, fazer paz. Não raro, estas pessoas não tem a mesma sintonia (claro, se tivessem não seria desafio!) que nós, que nos esforçamos por ficar alinhados com a espiritualidade, seja lá de que jeito for, e trazer pros nossos ambientes os valores e a paz que fazem tanta diferença. Que curam.

É claro que o desafio incomoda, nos tira da calma, nos deixa irritados, indignados. Como é possível que aquilo que é tão óbvio pra mim, seja tão incompreensível pro Fulano? Será que o Fulano não vê que está agindo mal, que está detonando sua saúde, conta bancária, relacionamento com a esposa, com os filhos, enfim... Cada família tem sua história, mas são todas muito semelhantes. Fazer paz é complicado: quando ajeita um lado, entorta o outro...
Minha experiência me ensinou que paz é um exercício infindável de acolhimento e silêncio. Não posso mudar ninguém, não vou mudar ninguém, mas posso mudar a mim mesma. Posso limpar meus pensamentos de raiva, cobrança – não apontar mais o dedo pra culpar ninguém. Apesar das dificuldades ao redor, posso continuar orando, confiando. Posso entregar minhas angústias para quem pode mais, num altar imaginado, cheio de luz, onde tudo é transmutado.

Quando eu faço isso, me dou conta que estou vendo as coisas de forma diferente. Não estou mais pesada, não estou mais irritada, meu rosto se suavizou. Estou vendo diferente, porque dentro de mim as coisas estão diferentes. Dentro de mim. Tudo o que eu vejo agora é paz, saídas, soluções, possibilidades, oportunidades. Tudo o que eu vejo é um novo eu, que confia em todas estas coisas.
Amanhã é outro dia e novos desafios baterão à porta. Não estou sentada em cima da montanha no Tibet, trabalho e corro como todo mundo. Mas tenho uma fonte infinita de alimentação, uma fonte de serenidade que me permite ficar lúcida, observar e decidir.

Muito disso tem base nos três anos de estudo do livro Curso em Milagres. Muito vem das palavras suaves que me sussurram em sonho. Muito, da determinação de meditar todos os dias, no tempo que der. Desejo do fundo do meu coração que você encontre um espaço dentro de si para esta mensagem, e que deseje trazer mais paz para si mesmo. E que, assim, passe a criar fora de si um mundo inteiro de paz.




 
 


 

O Rio Grande do Sul é bipolar? II 08Nov

Continuando o tema da semana passada, e tentando ir mais fundo na alma gaúcha à luz da terapia floral, lembro de ter lido num material da Assembléia Legislativa sobre a flor símbolo do RS, o ‘brinco de princesa’. Fui pesquisar: ”Através do Decreto nº 38.400, de 16 de abril de 1998, instituiu-se como Flor-símbolo do Estado do Rio Grande do Sul, a espécie “Brinco-de-princesa”, Fuchsia regia (Vell.) Munz, da família Onagraceae.”

A planta se chama Fuchsia em homenagem ao cientista alemão Leonhart Fuchs, mas é popularmente conhecida como brinco de princesa, pois a flor se pendura do caule, como um brinco. Há pelo menos um sistema brasileiro que usa o brinco de princesa como essência floral, os Florais de Minas. A indicação geral é como ansiolítico: “para as pessoas ansiosas, que buscam dissimular sua tortura interna através de muito senso de humor. São indivíduos que tem dificuldades de encarar os problemas e se refugiam então na busca de excitações externas. A essência tem um efeito catártico, facilitando a liberação das obstruções inconscientes; é útil como auxiliar nos problemas psicossomáticos, tais quais, insônia, dores de cabeça, obesidade, gastrite, prisão de ventre, hipertensão arterial, etc. É um coadjuvante no tratamento de viciados em drogas e álcool. A essência busca no interior do ser as energias relacionadas à verdadeira alegria e à coragem para enfrentar a vida.” 
Fuchsia regia
 
Que lição podemos aprender desta descrição? Talvez ser mais honestos com nossos sentimentos, tanto conosco quanto com os demais. A tortura interna é um poderoso sugador de energia, viver dissimulando os sentimentos exige muito esforço. Com certeza isso rouba muita alegria de viver, além da descontração e leveza que admiramos tanto em outros estados brasileiros, onde as pessoas refletem um jeito mais ‘viva e deixe viver’, que nós gaúchos ainda não aprendemos...

O Rio Grande do Sul é bipolar? 01Nov

Que coisa maravilhosa são as coincidências! Já reparou? Você lê algo no jornal, em seguida conversa com alguém na rua e a mensagem tem a ver com a matéria recém lida. À noite vai a uma palestra e ouve uma versão mais complexa daquilo que ficou o dia inteiro martelando na sua cabeça...

Foi o que aconteceu ontem comigo. Me impressionou muito o movimento da ADVB em favor de um Rio Grande do Sul positivo, harmonioso, dialogante, digamos, mesmo que a palavra soe estranho. O movimento “Rio Grande do Sim” foi lançado por uma união de empresários e entidades, e o fundamento é que precisamos parar de polarizar, assumir posições antagônicas e por elas brigar até a morte (como fazemos desde antes da Revolução Farroupilha), e encontrar uma forma de dialogar, encontrar um meio termo, um ponto de convergência que nos una, motive e mobilize. Estamos, como estado e como povo, perdendo posições na economia, na educação, na projeção geopolítica, e parte da responsabilidade é esta coisa antagônica – bipolar – que além de alimentar desavenças e trazer mau humor, não cria nem produz nada construtivo.
 
Grande ideia! Complementou-se brilhantemente, e por coincidência, com a palestra, à noite, do diplomata egípcio Mohamed Elbaradei, que falou justamente sobre dialogar, ir ao encontro dos nossos ‘inimigos’ e encontrar formas de paz, desenvolvimento, qualidade de vida. “A pobreza é a maior arma de destruição de massa,” disse, colocando também a desigualdade e a insegurança como os maiores problemas para as nações hoje em dia. Ele sabe do que fala: foi diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica e ganhou o prêmio Nobel da Paz em 2005. Ser um agente promotor da paz no Oriente Médio não é pra qualquer um...

Voltando aos pagos: a pergunta que faço no título tem a ver com a campanha do SIM, e com longos anos de observação desta minha terra e da sua gente, que parece realmente oscilar entre o comportamento ensimesmado e taciturno do gaúcho típico (quem lembra do Blau Nunes, personagem do Simões Lopes Neto e retrato vivo da alma gaúcha?) e a energia bélica e tonitroante dos farrapos, sempre prontos a defender terra, honra, família. Sempre prontos para a luta.

Holly

Voto no sucesso da campanha, aposto na proposta do prêmio Nobel, e daqui do meu canto do mundo voltado às terapias vibracionais, conclamo os gaúchos de todas as querências à paz e à conciliação, ao debate produtivo. Nem a depressão ensimesmada, nem a mania furiosa. Uma boa forma de começar é o lindo floral de Bach que limpa a raiva, o ressentimento e a contrariedade, o Holly (Ilex aquifolium). Que por coincidência, é primo-irmão da erva-mate  (Ilex paraguariensis).

Semana que vem eu continuo esta história! Bom feriado!



Direto de Londres! 25 Out

Tenho sido abençoada por muitos testemunhos da ação das essências florais sobre estados de depressão, baixa energia, tristeza e outros quadros emocionais que abatem muita gente hoje em dia. Dois destes testemunhos me chegaram por skype, e de Londres, onde moram duas queridas amigas que estão usando o sistema de Bach. Que, afinal de contas, é produto nacional na Inglaterra...

A amiga número 1 separou-se recentemente, tem um filho de 7 anos, mora há muitos anos em Londres. Experimenta depressão desde a infância. Muitas e muitas vezes, nestes últimos anos, tenho falado a ela sobre terapia floral, até que, por respeito e para não ser invasiva, parei de falar. Entretanto, há uns dois, três meses, notei que ela tinha piorado. Me disse que só pensava em se atirar na frente do trem. Acho que se não tivesse o filhote, iria considerar seriamente a possibilidade.
Implorei a ela que usasse as essências de Bach “só por um mês, só pra experimentar”. Fui incisiva, insisti com firmeza, até que ela concordou. Passaram-se umas semanas, em que ela ora lembrava do floral, ora não, até que me ligou estes dias. Sorrindo. Duas frases dela que não esqueço: “não achei que isso funcionava mesmo” e “agora já sinto que a vida vai melhorar”.

A amiga 2 é mais jovem, e agora está desempregada. A economia europeia não está fácil, como todos sabem. Mas ela não entrou em desespero, tem usado uma combinação de essências, que ela mesma ajusta, usando a intuição, e me contatou pra saber como ajudar o namorado, que está com dificuldade de aprendizado.  
A essência que a amiga 1 usou foi Sweet Chestnut, uma excelente essência para quando não vemos mais saída, parece que a vida puxou o tapete e nos deixou estatelados no chão. Ela usou o concentrado, duas gotas sub-lingual 4 a 5 vezes por dia. Ou quantas ela conseguisse lembrar...

Sweet Chestnut

Sendo uma terapeuta floral, conhecendo o resultado dos florais, sempre me espanta a resistência das pessoas em usar as essências. Sei que pra muitos é uma questão de ver para crer, que precisam viver a experiência. Por isso agradeço quando conseguem vencer o ceticismo e a descrença, e confiam na minha indicação, nem que seja só por um mês. Quando o resultado aparece, este mês passa a ser o primeiro de uma profunda mudança.
Boa semana!

Viagens 11Out

Já passou por aquela situação de viajar a trabalho, ficar entrando e saindo de avião, hotel, carro alugado, trabalho e mais trabalho? Pois tenho passado por isto nos últimos dias, e com uma viagem longa – e rápida – pela frente, resolvi me prevenir. Nada melhor que uma terapia floral preventiva pra manter o bom astral, o nível de energia e a tranquilidade mental pra resolver tarefas em terras distantes e com prazo apertado.


Minha combinação é simples: Black-eyed Susan (sistema Bush, como todas as outras), pra me dar tranquilidade mental e baixar minha velocidade, que tende a ficar maior quando tenho muitas coisas pra resolver. Também me ajuda a não ficar irritada com a velocidade alheia, com filas, enfim, estas coisas que sempre aborrecem os ‘apressadinhos’. Angelsword eu uso para proteção, pois quando se viaja sempre é bom ter um pouco mais, e também para ter um acesso mais fácil à orientação dos anjos. Coloquei na fórmula o Mulla Mulla, pois estou indo pra uma cidade quente e seca, e tenho pouca tolerância ao calor. Esta essência também ajuda a proteger da radioatividade, o que é bom quando se passa por muitos raios-x de aeroporto. Por ultimo, adicionei Five Corners, pois ganho em amor próprio e vitalidade, auto-estima e celebração do que sou. Nada mal para estar confiante com relação aos desafios do trabalho e da viagem!
E você, qual é o seu desafio? Já pensou no quanto as essências florais podem ajudar?
Boa semana!

Sobre diagnósticos e alternativas 27Set

O jornal Hoje, da TV Globo (dia27 de setembro), apresentou uma matéria interessante sobre o uso excessivo de medicação para distúrbios do comportamento, como a depressão, síndrome do pânico, distúrbio bipolar, déficit de atenção. Um dos pontos levantados foi o diagnóstico apressado ou pouco cuidadoso destes distúrbios, levando a um aumento impressionante na prescrição de determinados medicamentos, sobre o que também falou a cientista inglesa Susan Greenfield (leia o artigo da semana passada), além de levar as pessoas a usarem drogas potencialmente viciantes, das quais dificilmente conseguirão se livrar no futuro.

No livro Curar o stress, a ansiedade e a depressão sem medicamento nem psicanálise, o médico e cientista francês David Servan-Schreiber, falecido no ano passado, indica diversos tipos de terapias alternativas ao uso de medicação e afirma: “antidepressivos não curam a depressão, no mesmo sentido que antibióticos curam a infecção”. Quem já usou antidepressivo sabe o tempo que demora a ‘sintonia fina’ do medicamento e a melhora da pessoa, um delicado estudo que o profissional da área precisa fazer individualmente, caso a caso, com criterioso acompanhamento.

As opções apresentadas por Servan-Schreiber são simples, como o exercício físico; sofisticadas, como a reprogramação do relógio biológico, para os que sofrem de depressão sazonal – falta de luz solar; e até mesmo revolucionárias, como o EMDR (sigla em inglês), que quer dizer Integração Neuroemocional pelos Movimentos Oculares, já com pessoas capacitadas no Brasil. Mas nenhuma delas é tão surpreendente quanto o Ômega 3.

A ingestão de 9 gramas diárias de Ômega 3 tirou de um quadro de depressão severa um empresário chamado Benjamin (página 140 do Curar), e o médico conta com detalhes este caso, inclusive o terrível desequilíbrio causado pelo uso excessivo de antidepressivo, que levou o homem a um quadro de mania, hiperatividade, hipersexualidade, assédio de colegas, perda do emprego e da família.
Vale pensar bastante antes de submeter-nos, ou aos nossos amados e próximos, ao uso de medicação com tarjas de qualquer cor. A busca pela informação e por opções saudáveis e equilibradas sempre traz recompensas. Não acredite que, só porque todo mundo está usando e todo mundo está receitando, é o melhor. As vezes é exatamente o oposto!

Geração Ritalina 20Set

A aclamada cientista britânica Susan Greenfield passou por Porto Alegre esta semana e deu uma palestra excelente, dentro da série Fronteiras do Pensamento. Susan tem 62 anos, uma energia impressionante e enorme agilidade mental, tanto que o tradutor teve que pedir, algumas vezes, para ela falar mais devagar...

O foco da palestra foi o Cérebro do Futuro, e para chegar lá, ela precisou fazer uma análise do momento atual, através da qual chegou a três conclusões: 1ª) o meio ambiente é ponto chave para o desenvolvimento do cérebro; 2ª) o ambiente do século 21 não tem precedentes; e 3ª) o cérebro vai continuar a mudar de formas também sem precedentes. É impossível reproduzir aqui a riqueza da palestra, assim vou focar no ponto que mais me chamou a atenção: a relação entre jogar videogames e déficit de atenção nas crianças e jovens.
Através de dezenas de trabalhos de cientistas de vários países do mundo, Susan demonstrou que o aumento dos casos de déficit de atenção nas novas gerações está relacionado com os jogos virtuais, e também com passar muitas horas num ambiente que ela chama de ‘bidimensional’, estimulante, rápido, interativo. Também existem evidências cientificas que comprovam a relação entre aumento da liberação de dopamina (substância química secretada no córtex pré-frontal) e jogar videogames. Em outras palavras: jogar videogames libera no cérebro a dopamina, presente em todos os tipos de adição/vícios (disse ela), também secretado quando nos sentimos recompensados. "Também foi indicado em pesquisas que o cérebro de crianças que jogam videogames é semelhante ao cérebro de apostadores compulsivos," declarou.



A Ritalina (metilfenidato), cada vez mais usada para tratar o déficit de atenção (no Reino Unido e no Brasil, afirmou ela), tem o mesmo efeito dos videogames: ela secreta dopamina. De fato, ela disse exatamente isto: quando jogam videogames, os jovens estariam (sem o saber) fazendo uma automedicação para o transtorno do déficit de atenção, aumentando seus níveis de dopamina.
A Terapia Floral tem recursos muito eficazes para o déficit de atenção, sem que se precise recorrer a compostos químicos, que certamente afetarão o cérebro de muitas formas ainda não pesquisadas. Tive o ímpeto de conversar com a cientista a este respeito, mas não tive a oportunidade. De qualquer forma, quando uma pessoa do quilate da Dra. Greenfield faz este tipo de alerta, não creio que tenhamos o direito de não prestar atenção. Se você quiser mais detalhes sobre a palestra, é só mandar um email!

Os milagres do RESCUE 13Set


Por menos que você conheça terapia floral, com certeza já ouviu falar na essência das mil e uma utilidades, o Rescue (do inglês ‘resgate’) de Bach. Eu carrego um vidro de 10ml da essência estoque na bolsa, e ele não dura muito. Uso pra dor de cabeça, tensão muscular no trânsito, quando levo meu pai ao hospital (paciência, cuidado, proteção). No verão passado, com Rescue  e água fria, 4 gotas num pirex, fiz compressas com algodão que estancaram o sangue de um ferimento feio (um pedaço de ferro caiu no dedo do pé de uma adolescente que estava em volta da churrasqueira), além de dar pra garota sub-lingual, o que a acalmou bastante. O ferimento, claro, ficou reduzido a quase nada, ela não perdeu a unha, e pudemos todos voltar a aproveitar a festa, inclusive os pais dela.

O Rescue é um remédio composto por cinco essências de Bach (Cherry Plum + Clematis + Impatiens + Rock Rose + Star of Bethlehem), mas para mim, colocar cada uma destas essências em uma fórmula não produz um resultado tão poderoso quanto o combinado Rescue. Não há realmente quase nada em que não se possa usar o Rescue, incluindo dores físicas (cólicas em geral, mal estar digestivo, dores),  emocionais (sustos, choques, más notícias, discussões, traumas) e mentais (pensamento obsessivo, preocupação, insônia). Há essências florais que trabalham mais especificamente estes sintomas, mas com Rescue o socorro chega na hora, e tira você do aperto. Já a cura, propriamente dita, demanda terapia e uso continuado das essências adequadas. E, claro, o compromisso que é fundamental para o sucesso de qualquer coisa que se empreenda na vida.

Além do tradicional Rescue em gotas, hoje há também o formato em spray, o Rescue Cream (picadas, assaduras, queimaduras), o spray chamado Sleep, que é tiro e queda pra dormir bem (uso muito em vôos longos).  Uma farmacinha caseira sem Rescue está  incompleta, e se você é do tipo cuidador(a), ou tem crianças pequenas, leve na bolsa. Tenho certeza que logo, logo ele vai se mostrar muito útil!     

As cinco flores do Rescue - Design by Torrano
    

Cuidadores também precisam de cuidados! 6 Set

 Conversava com uma senhora muito querida, que ligou pra conversarmos sobre o Reiki que eu havia feito pro seu marido. O senhor está depressivo, seu comportamento mudou, naturalmente a família está preocupada. Já conversaram com alguns médicos, e não há um diagnóstico claro.

O Reiki (à distância) me mostrou um campo energético bem fraquinho, normal para uma pessoa nestas condições, mas também muito medo e ansiedade no senhor, que me parecia bastante assustado. Ao final da sessão, já conseguia ver uma luz bem bonita, e um campo energético refeito. Expliquei isto à esposa, mas achei que precisava também falar sobre o comportamento da família.
Seu João (vamos chamá-lo assim) estava assustado com a própria condição, e no ambiente doméstico estava percebendo pessoas assustadas, preocupadas, sem saber como agir. A falta de diagnóstico preciso e a mudança de medicação, que é comum em casos de depressão, estavam deixando todos muito inseguros. É óbvio que esta energia se espalha, e afeta o bem estar das pessoas, da casa, até dos animais.

O desgaste físico, emocional e energético dos cuidadores é um fato conhecido, tanto que há essências florais específicas para eles, como a Alpine Mint Bush (Bush Austrália), que protege e fortalece não só os profissionais da saúde, mas qualquer pessoa que esteja passando por uma situação de doença na família, e tenha responsabilidade pelo bem estar de um doente ou convalescente.
Red Chestnut
 
Outra essência maravilhosa é a Red Chestnut (Bach), que equilibra nosso mental e reduz as preocupações intensas com aqueles que amamos, permitindo que as pessoas vivam suas experiências, compreendendo a extensão de nossa responsabilidade. Também é ótima para pais super-protetores, que entram em pânico cada vez que deixam a criança na escola...

Gentian (Bach) ajuda muito a manter a confiança de que as coisas vão melhorar, de que se tem força e recursos para lidar com a situação. Gentian aumenta a segurança e a fé numa força superior, e possibilita ver nas dificuldades uma oportunidade de aprendizado e evolução.

Enfim, quando cuidamos de outros, precisamos muito mais cuidar de nós mesmos. Um comportamento sereno e confiante transmite ao doente uma mensagem positiva de que tudo está bem, que vai passar, afinal todos em volta estão tranquilos, conversam e convivem com alegria e enfrentam as dificuldades com maturidade. A benção que isto representa para o doente é imensurável, mas é também um lindo aprendizado para todos os envolvidos.

Quer uma revolução? (2) 30 Ago

Hoje, trago mais impressões sobre o uso da essência Lotus, ou da equivalente Red Lilly, do sistema Bush Australiano, bem mais fácil de encontrar por aqui. Meu objetivo era atestar a eficácia da essência para equilibrar os corpos sutis e físico, chakras e meridianos, conforme informa a bibliografia disponível.

Quanto do nosso desequilíbrio é mental? Quero dizer: quanto do que vivemos é fruto dos nossos pensamentos viciados, alimentados por condicionamentos e crenças que aprendemos com nossas famílias, reforçados por anos e anos, tanto por nós mesmos, quanto por manifestações externas? E o quanto disto vem à tona, ao nível da consciência, para que possamos compreender e mudar estes aspectos que nos fazem sofrer?
Outro ponto importante da Lotus, na minha experiência, foi a conscientização. De algum lugar dentro de mim, surgiu um observador gentil e silencioso, não julgador, chamando a atenção para o modo como eu estava me comportando, o que estava pensando e, principalmente, sentindo. Passei por vários momentos de ‘caiu a ficha’, daqueles que as pessoas ficam buzinando atrás da gente pra avisar que abriu o sinal...


Red Lilly
Ao mesmo tempo, um ajuste sutil me permitiu menos culpa e mais compaixão. Como assim? Há situações cotidianas em que somos responsáveis pelo bem estar de alguém, quer como pais ou cuidadores, que nos deixam exaustos e raivosos - aquela raiva contida, que contamina por dentro. A raiva traz a culpa – como eu posso ser tão insensível e egoísta? Pra compensar, a gente faz mais, se dedica mais, mas ao invés de usar a energia do amor e da compaixão como alimento, está usando a culpa. Está feito o ciclo vicioso. Com a Lotus, sem fazer força, eu acessei uma fonte limpa e tranquila, estou fazendo o meu melhor, permitindo às pessoas que vivam as suas vidas, sem deixar que as emoções me invadam. Suave liberdade!

Na primeira onda da essência, digamos, nas duas primeiras semanas, acontece um impacto que nos tira do conforto, mas é muito esclarecedor. Nas duas semanas seguintes, a limpeza de padrões que a essência faz apresenta seus frutos, com menos ansiedade, melhor sono, um sentido tranquilizador de estar vivendo no aqui e agora, de ter desligado o piloto automático.

A vida fica mais leve assim. O julgamento diminui, aumenta a aceitação de si mesmo e das circunstâncias externas. Aumenta a paz. Tendo alcançado este patamar, com certeza a pessoa se sente mais apta e fortalecida pra se lançar em novas aventuras. Mais saúde, mais amor, mais alegria? Menos ansiedade, culpa, vícios?

Quer uma revolução? 23 Ago

Na semana passada, falei de vícios e de quatro essências maravilhosas que nos ajudam a equilibrar os corpos sutis e físico, para alcançar um estado de bem estar e harmonia que favorece a limpeza de padrões de comportamento viciados, sejam eles relacionados a substâncias, a comportamentos, a crenças...

Lotus

Hoje quero expor minha experiência com a essência Lotus (Nelumbo nucifera), cuja versão produzida pelo sistema Pegasus eu usei recentemente. Preciso fazer este esclarecimento porque há pelo menos outro sistema floral que também produz uma essência com esta flor, o sistema Bush Australiano, com o nome de Red Lilly. Independente do sistema, uma vez que a espécie usada para fazer a essência seja a mesma, os efeitos serão basicamente os mesmos.

Com poucos dias de uso da Lotus, passei por uma revolução emocional que não foi nada fácil. Senti muito cansaço, quase como se tivessem me desligado da tomada. Ao mesmo tempo, dentro de mim aconteciam processamentos de culpas muito antigas, e muitas fichas começaram a cair. Observei as sabotagens, identifiquei nas memórias de adolescência quando uma determinada emoção tinha se instalado (questões de auto-estima, ligadas a minha capacidade de manifestar em bom som a minha visão das coisas), revi pensamentos que eu achava que faziam muito sentido, mas que estavam me trazendo uma infinita frustração. Por trás de tudo, o medo (o que não é amor, é medo, li muitas vezes no maravilhoso Curso em Milagres), sempre disfarçado de alguma outra coisa, porque o medo é o rei dos disfarces. Nem o Coringa, arqui-inimigo do Batman, é tão cheio de recursos...

Ao mesmo tempo, fui largando as preocupações. Comecei a acordar e não ligar instantaneamente o ‘preocupômetro’, e passar dias mais leves e oxigenados. Cheguei à conclusão de que a busca espiritual, apesar de necessária, não pode se tornar obsessiva, sob pena de vivermos em constante estado de “quero mais, isto não é suficiente, eu não sou suficiente”. Cavei um pouco mais fundo e lá estava o ego, um egão bem nutrido e bem escondido, que usava minha bonita intenção de evoluir espiritualmente para me manter presa nesta emoção. Não preciso dizer que a busca que nunca termina só pode levar à frustração, à infelicidade, ao vazio. Ela fundamenta a noção de vida sem sentido, que nos abate de vez em quando.

Quer tentar? Tá pronto para uma revolução?
Semana que vem eu conto mais sobre o uso da Lotus, a pedra filosofal das essências florais, a flor lemuriana do equilíbrio, do foco e da longevidade.

Vício, pra que te quero? 16 Ago

Vícios, atitudes viciadas, relações viciadas, em que somos dependentes ou co-dependentes, são fruto de desequilíbrios, na maior parte das vezes muito antigos, com os quais nunca lidamos ou que nunca tivemos chance/tempo/coragem de observar. Sem trazer à consciência estes desequilíbrios, dificilmente você terá condições de limpar os padrões que o estão fazendo viciar.

Ainda na linha dos florais de Pegasus, que comentei na semana passada, há algumas essências muito especiais, que equilibram e alinham nossos corpos sutis. O livro Flower Essences and Vibrational Healing apresenta os corpos sutis nesta ordem, a partir do corpo físico: etérico, emocional, astral, mental, causal, alma. E diz mais: ‘na perfeita saúde, os corpos sutis estão perfeitamente alinhados uns com os outros. Há uma fina parede que encapsula cada corpo, e estes devem ocupar uma certa área, sobrepondo-se ao corpo físico. As essências florais restauram o equilíbrio nestes corpos.”
Pois então: aquilo que nos ajuda a restaurar o equilíbrio, atuando profundamente na limpeza de padrões, cria um ambiente favorável à saúde – física, mental e emocional. Refeito o equilíbrio, você pode passar mais ativamente à conquista do objetivo maior, quer seja livrar-se de um vício, da depressão ou de um relacionamento tóxico.  

As essências que fazem a faxina pesada são as seguintes:

Lotus (Nelumbo nucifera): a mais poderosa das essências, alinha todos os corpos sutis, nadis, meridianos e chakras, equilibra problemas emocionais. É uma flor lemuriana, que também traz à tona doenças, libera memórias de vidas passadas e promove a longevidade.
Pomegranate (Punica granatum): equilibra todos os corpos sutis, empurra as toxinas para fora do organismo, o que melhora a ação das essências florais. Equilibra o corpo emocional. Especialmente boa para as mulheres, equilibra os aspectos yin e yang.

Redwood (Sequoia sempervirens): alinha todos os corpos sutis. O corpo emocional é alinhado mais próximo ao corpo etérico, o que equilibra as emoções.

 Zinnia (Zinnia elegans): equilíbrio entre o corpo etérico e o emocional, aumenta a alegria de viver, o senso de humor.

Bem vivendo a menopausa - 8 Ago

No início do ano, consegui reunir um pequeno grupo de amigas, mais ou menos na mesma faixa etária que eu, com o objetivo de fazer uma pesquisa sobre o uso da Terapia Floral no tratamento dos sintomas da menopausa. Tive alguma dificuldade, é claro, pois custa um pouco fazer as pessoas comprometerem-se com métodos e datas, dar retorno, etc. Mas, enfim, o importante é que eu consegui testar uma linha de essências não muito popular no Brasil, mas que eu vinha pesquisando há algum tempo, o sistema Pegasus. (www.pegasusproducts.com)

O Pegasus foi apresentado no livro “Flower Essences and Vibrational Healing”, o autor é um mestre de nome Gurudas – o livro foi totalmente canalizado. Quer você acredite em psicografia ou não, o fato é que o livro tem informações importantes sobre diversas terapias além da floral, como a homeopatia, o uso de gemas e cristais, e ainda traz a descrição de dezenas de flores com suas características e as indicações de uso. Não conheço nenhum outro livro como esse, quem estuda florais precisa conhecer!
Na pesquisa, os sintomas mais mencionados pelas gurias foram: ansiedade e/ou irritabilidade; cansaço; diminuição do desejo sexual; pele seca e/ou repentino aparecimento de rugas; calorões. Os resultados informados pelas voluntárias com o uso das essências foram os seguintes: libido 50% melhor; menos tensão, mais tranquilidade; maior viço da pele; menos ansiedade; sono 60% melhor; menos cansaço. Uma voluntária, com diagnóstico de depressão, sentiu-se muito melhor e voltou a pintar à noite, coisa que havia deixado de fazer.
Quais essências são essas, que alcançam este resultado no primeiro mês de uso? Aí vão: Squash Accorn + Squash Zucchini + Squash Crookneck + Mallow + Henna + Cedar + Star Tulip. No total, sete essências estoque, das quais usei, para 30 ml (conservante a 30%), sete gotas de cada uma. As voluntárias usaram sete gotas, sub-lingual, três vezes ao dia.

Quer tentar? A parte chata é a possível dificuldade de encontrar as essências... me avise se precisar de ajuda. Tenho certeza que os sintomas vão melhorar, e você vai voltar a viver com a energia e o bem estar de antes. Boa sorte!

Sobre cigarros e recaídas II – 1º de Ago

Certo, ainda não se passaram duas semanas desde o artigo I, publicado no dia 25 de julho. Mas vou confiar que você está guardando a informação e que vai usar a essência da ansiedade mencionada na semana passada, por 15 dias. Os 15 dias são fundamentais, duas vezes ao dia (manhã e noite), sete gotas. A essência era a Black-eyed Susan de Bush.

Baixando a ansiedade, várias coisas vão ficar muito melhores. Principalmente, você vai respirar melhor, com mais presença e consciência, e vai se sentir mais tranquilo, com o plano mental pacificado, sem pressa, sem longas conversas internas. Provavelmente também vai dormir melhor.
Monga Waratah
Usando esta conquista como patamar, avancemos para o próximo estágio da terapia, que é o trabalho com aspectos do vício propriamente dito. Uma outra essência de Bush vai ajudar aqui, que é a Monga Waratah. Esta essência, que também deve ser a estoque (isto é muito importante) tem que ser usada também de manhã e de noite, mas por um período de 21 dias. Ela limpa os padrões repetitivos, dependências de pessoas (relações abusivas, co-dependência) e coisas (cigarros, álcool), ajuda a pessoa a sentir que não precisa depender de nada, nem de ninguém. É possível que após usar esta essência, surjam emoções que estavam ‘escondidas’ por trás do vicio, e aí é importante observa-las, para poder trabalhar e crescer com elas.

Gosto muito do sistema de Bush Austrália, por sua potência e eficácia, mas existem outras essências que ajudam quando lidamos com vícios, de outros vários sistemas florais. Não hesite em mandar suas perguntas e contar como está sendo sua terapia!

Sobre cigarros e recaídas - 25 Jul (keep going, synopsis in English below)

Depois de quase dois anos sem fumar, quem diria, me deu um ataque de bobeira... Posso alegar várias coisas, entre elas a solidão da noite, os problemas de saúde do velho pai, angústias várias que precisavam de vazão, mas o fato relevante é um só: eu havia vencido o cigarro, e tive uma recaída. Lembrei de artigos que falavam sobre o quanto é difícil parar, alertavam para o perigo das recaídas, do qual eu desdenhava...

Mas gostei de uma coisa nesta experiência: senti a dificuldade de parar de fumar, que não havia sentido da primeira vez. E tenho algumas ideias que podem ajudar, se o caro leitor estiver interessado em viver sem o cigarro.

A respiração foi o fundamental para mim. Gosto de fazer yoga no final da manhã, e nos dias em que não fazia, acabava fumando mais. A diferença, é claro, está na respiração, que nos traz à consciência e baixa a ansiedade. Respirando profundamente você alimenta todo o sistema físico e tranquiliza o mental. Pense nas pessoas ansiosas que você conhece: não são pessoas que respiram rápido, falam rápido? Elas não conseguem mergulhar profundamente no processo do respirar, por isso não estão ‘presentes’ no momento, vivem mais no piloto automático. A decisão de não fumar requer uma mente alerta e tranquila, sempre ciente das suas decisões. E preparada para enfrentar a abstinência, do corpo físico e do emocional.

Para começar a conquistar uma vida smoke-free, proponho uma experiência que teve excelente resultado comigo. Por duas semanas, use 7 gotas sub-lingual, duas vezes ao dia, o floral de Bush Black-eyed Susan. É a essência para os apressados, que vivem correndo (dentro da mente ou fora dela), para os impacientes, que precisam fazer várias coisas ao mesmo tempo. Compre a essência estoque, e use ao acordar e ao deitar, são momentos em que as essências florais têm uma ótima absorção.    

Depois de duas semanas, usando com intenção a Black-eyed Susan, você certamente estará com melhores condições de seguir com o tratamento, pois vai conseguir estar no aqui e agora, respirar direito, com pleno controle de si mesmo. E é assim que a gente consegue os objetivos, não é mesmo? Eu conto o resto na semana que vem, boa sorte!

On cigarretes and yielding
After almost two years of a smoke free life, I surrendered... Whatever excuses I come up with (lonely nights, an old father and a stroke) to forgive myself, the truth was: I was smoking again.

Of course I’ve read the articles that explained how to stop, how to keep ‘clean’ and the dangers of falling back. The good thing about this experience is that NOW I realized how hard it is to stop smoking. And now I’ve developed a simple strategy, that is doing wonders. Hope it’ll work for you!
The first step is breathing. I like to do my Yoga every morning, the days I didn’t have the time I ended up smoking more. It’s all about the peacefulness and tranquility of taking deep breaths, and being there, at the moment. Bring yourself to consciousness, and you’ll see that keeping your decision to stop smoking is achievable. Not only do you fill your physical body with fresh air, but also your mind/emotions are in check and that is how you gain control over yourself.

To reduce anxiety, my suggestion is: two weeks of Bush Black-eyed Susan essence, 7 drops twice a day, from stock. It’s the essence for those that never stop running (inside their minds and out), are always doing several things at a time, impatients. The essence will reduce the speed, bring calmness, balance, and form the good basis that you need to keep going with your wonderful decision of having a smoke free life. Take the drops when you wake up and lie down, that’s when flower essences work their best.
Wanna give it a try? Next week I’ll write about the next step! Good luck!

  

Se Abrace Bem Forte! – 18Jul

“Sinta o amor e a alegria e use esta conexão de energia para ajuda-lo a manifestar o que deseja. Pergunte qual é a escolha que o aproxima de seu propósito divino e confie que você irá saber o caminho. Confie que grandes aventuras estão esperando por você, como também que o caminho que você busca irá aparecer debaixo dos seus pés.”

Gentian

Recebi esta mensagem através de um site holístico, assinada indistintamente pelos ‘Anjos’, e adorei. Chegou na hora certa, e em meu coração se abriu uma linda flor de tranquilidade, calma, CONFIANÇA. Sim, nestes tempos bicudos, não há quem não precise praticar a fé, lembrar da ALEGRIA, agradecer. E muita gente, muita gente mesmo, está vivendo momentos de incerteza e instabilidade. A energia do planeta favorece isso, pois as coisas estão mudando em esferas visíveis e invisíveis. É fácil se deixar abater pela desesperança, duvidar de si mesmo e cultivar espinhos de ansiedade e tensão em tempos assim...
Então, vamos a algumas ideias que ajudam muito. Primeira delas: respirar. De uma respirada profunda agora e note como sua mente imediatamente volta pra onde você está. Onde ela andava? Talvez se preocupando por aí, não importa. O que importa é que vocês sejam uma dupla que trabalha feliz e unida, sempre com a supervisão dos planos superiores, da Luz maior, do Divino em você, do  _______  (preencha com outros nomes que sejam mais a seu gosto).
Aqui estão sugestões de essências florais para este período:

Gentian (Bach): para os descrentes e céticos, os que perderam a fé. Dá confiança na providência divina e ânimo para vencer os obstáculos. Duas gotas na fórmula floral.
Larch (Bach): para os que se sentem fracassados, com complexo de inferioridade. Desperta os potenciais latentes, dá confiança na própria capacidade de vencer qualquer dificuldade. Duas gotas na fórmula.
Crowea (Bush): excelente essência para preocupações, para a pessoa que se preocupa sem parar, mesmo sem saber com o que ou porque. Acalma e equilibra corpo e mente, traz alívio e melhora o estado dos mal humorados. Sete gotas na fórmula.
Bluebell (Bush): Ajuda a abrir o coração, confiar na abundância do universo, a dar sem ter medo da escassez. Para pessoas rígidas, que bloquearam o coração. Sete gotas na fórmula.
Boa Deusa (Saint Germain): para quem sente que levou uma rasteira da vida, pessoas que sofreram calúnia, perseguição, com perdas importantes. A essência ajuda a erguer a pessoa. Duas gotas na fórmula floral.


Ataque energético - 11Jul


Fringed Violet
Você já passou horas num hospital e voltou pra casa se sentindo uma laranja chupada? Ou já esteve numa situação de tensão, discussão com alguém ou alguéns, e saiu da sala zonza(o), fora de prumo, com dor de cabeça ou dor no corpo? Uma pessoa me contou recentemente que foi rezar na capela ecumênica de um hospital em Porto Alegre e quando saiu no corredor, sentiu uma energia que a atravessou, ficou com os joelhos moles e quase caiu. Foi socorrida por uma enfermeira, tomou água com açúcar, tudo bem... mas ficou dias sem entender o que tinha acontecido. Fatos como este acontecem todos os dias, muitas vezes nem nos damos conta.

Sabemos que os ataques energéticos existem, sejam eles de pessoas visíveis ou invisíveis. Os vampiros de energia (os faladores contumazes, os coitadinhos, os controladores, entre outros) usam de táticas específicas para roubar nossa atenção/energia: pode ser uma queixa ou demonstração de fragilidade, usando nossa compaixão e espírito de doação; uma história maldosa ou fofoca que querem dividir conosco, contaminando o ambiente com sua baixa energia e sugando a nossa. Pode ser uma conversa intimidadora, na qual o tom de ameaça provoca medo e apreensão, baixa nossa frequência, e por aí é que os controladores/manipuladores roubam nossa energia.

No caso da senhora do hospital, tratava-se de uma energia invisível, de alguém desencarnado, que possivelmente estava buscando o caminho certo numa dimensão ainda muito nova e desconhecida. Hospitais são locais de nascimentos, mas também de desencarnes, e é natural que os irmãos que passam pela saída do corpo físico possam se atrapalhar um pouco. Pedir a proteção do Arcanjo Miguel quando se visita hospitais e similares é uma excelente prevenção.

Mas, nada tema! Há essências florais eficazes para estas situações, e aqui estão algumas delas. Lembre-se de mandar manipular em uma farmácia especializada, e tomar no mínimo nas doses indicadas. Se você está acompanhando um familiar no hospital, use também o Alpine Mint Bush (Bush) na fórmula, que é a essência dos cuidadores, fortalece e protege. Não use mais que cinco (5) essências em uma mesma fórmula!

Walnut (Bach): O protetor de maus olhados do sistema Bach. Fecha o campo energético da pessoa, protegendo de influências externas. Também indicado em todos os processos de mudança (de casa, emprego, cidade, divórcio, etc.). Duas gotas da essência estoque na fórmula.

Aspen (Bach): para as ‘esponjas’, que sentem e absorvem tudo o que está acontecendo a sua volta, não conseguem se proteger, tem medo do escuro ou de adormecer, tem premonições, são hipersensíveis. Também duas gotas na fórmula.

Allium (Saint Germain): Contra obsessão, protege e desfaz encantamentos. Ótimo para proteger de forças psíquicas, vampiros e entidades astrais. Duas gotas na fórmula.

Carrapichão (Saint Germain): Limpa as ligações energéticas entre o vampiro e a vítima, corta influências astrais, mesmo que a pessoa não detecte ou saiba a origem. Duas gotas na fórmula.

São Miguel (Saint Germain): O escudo interno, proteção e sabedoria, desmancha trabalhos e neutraliza energias negativas. Ótimo para colocar em ambientes, criando um campo de luz protetora. Duas gotas na fórmula.

Fringed Violet (Bush): recupera o campo energético da pessoa após um trauma ou choque, protege os que são sugados, reintegra o corpo físico e o etérico. Também protege de radiação eletromagnética (antenas). Sete gotas na fórmula.

Reiki... via skype!

Estava lendo na Zero Hora de hoje sobre atendimentos psicológicos online (ZH 4 de julho de 2012, página 26) e agradeci à sincronicidade universal mais uma vez, pois o que quero compartilhar hoje é exatamente isso.

Meu pai, de 83 anos e ainda recuperando-se de um acidente vascular cerebral leve, precisou voltar ao hospital. O quadro de confusão mental e fraqueza inspira cuidados e preocupa a todos, como é normal, e para aqueles sensíveis, a constante presença em hospitais pode ser um escoadouro de energia bem complicado... Assim, pedi a minha boa amiga Fernanda Dewes, mestre Reiki e estudante de Ayurveda em Madrid, que me fizesse um Reiki à distância... via Skype!

A experiência foi ótima. Deitei na minha cama, skype ligado com a câmera, para que ela pudesse me ver, e com a música de fundo que ela colocou lá em Madrid, no conforto da sua casa, foi me direcionando para o relaxamento e aplicando o Reiki, em uma sessão de 30 minutos que me encheu de energia e bem estar. Eu estava muito cansada, ansiosa e com medo, minha cabeça não parava de dar voltas nos possíveis problemas e agravamentos que poderiam acontecer, como iríamos fazer para solucionar estes problemas e como meu pai vai ficar quando o quadro finalmente estabilizar. Enfim, uma conversa mental pesada, que realmente não leva a nada e nos deixa exauridos.

Foi a nossa primeira experiência online com Reiki, pra Fernanda e pra mim, e o resultado foi igual ao Reiki presencial. Como a gente sempre diz, energia não tem barreira. Não há paredes que um pensamento de amor, de cura, uma oração, não ultrapasse. Bem o sabem todos aqueles com pessoas enfermas em hospitais, em clínicas, com pessoas morando em outras cidades e países, que se recolhem com fé e esperança para mandar luz e energia.

A intenção com o coração aberto funciona sempre.

O martírio das Alergias - Parte II

Mas de que adianta para você, que está aí, sofrendo com a rinite, saber os aspectos emocionais e profundos da alergia? Em que isso reduz o seu sofrimento?

‘Conheça a verdade, e ela vos libertará’. A proposta do uso da terapia floral sempre terá, se bem conduzida pelo terapeuta e bem utilizada pela pessoa, um sentido maior: o que se busca é equilibrar a pessoa, como um todo. Assim, não se trata diretamente a alergia, mas sim os aspectos emocionais e mentais que a pessoa manifesta, que uma vez equilibrados, levarão à melhora do sintoma físico. Nesta caminhada, forçosamente, você terá boas oportunidades de entender por que tem alergia, da forma que tem, quando tem, por que se agrava. Medos, repulsas, aversões, manipulação do ambiente e das pessoas, aquilo que estiver por trás do seu processo alérgico virá à tona com a terapia floral.

Aqui estão algumas sugestões de essências para alergias. Mande manipular aquela(s) que mais se aproxima(m) da sua necessidade (no máximo 5 essências em uma fórmula é mais aconselhável). As farmácias de manipulação conhecem os sistemas florais e sabem quantas gotas usar do concentrado. No uso diário, durante a crise tome 4-5 gotas de 6 a 8 vezes ao dia, e passe para 4 vezes ao dia até terminar o vidro (30 ml).

Agrimony (Bach) é excelente para quadros respiratórios, inclusiva asma. Auxilia a compreensão de aspectos escondidos de si mesmo e reduz a ansiedade.

Beech (Bach) controla a irritação contra o ambiente (alergia ao frio), as pessoas, o ar condicionado. É o floral da intolerância, e como toda alergia é um tipo de intolerância, pode ser usado em qualquer fórmula.
Pansy (FES) equilibra as emoções que favorecem a aparição de herpes, elimina toxinas do corpo e é ótima para eliminar pruridos relacionados com lesões de resfriado e virose. Equilibra o sistema imunológico e dá força para vencer as doenças.

Green Rose (FES) é ótimo para rinite alérgica. Indicado para repressões na infância que resultaram em uma condição alérgica – asma, cefaleia do tipo enxaqueca (migraine).
Self Heal (FES) estimula o curador interno, é indicado para qualquer processo de cura por elevar a autoestima e a capacidade de confiar na capacidade de curar-se.

Spinifex (Bush) é ótimo para herpes, coceiras e outros problemas de pele. Ajuda a trazer à consciência os aspectos emocionais que estão por trás da alergia.

Opine, participe, envie sugestões de temas que gostaria de ver abordados aqui - redacao@suguima.com.br