Entrevista com Ednamara da Florais de Minas

Leia aqui um resumo da entrevista com a Ednamara dos Florais de Minas.
Quer ouvir na íntegra? Clique em play!

A psicopedagoga mineira Ednamara Batista Vasconcelos e Marques, de 41 anos, sócia da empresa Florais de Minas, esteve em Porto Alegre para dar o curso “Florais de Minas e os Dilemas Existenciais“, promovido pela Divina Essência. Ela falou com a gente no domingo, 27 de maio, antes de voltar para Itaúna (MG), onde mora e trabalha, e onde também fica a sede da empresa. LINK DA DIVINA ESSENCIA: www.divinaessenciaflorais.blogspot.com.br/


Como vocês começaram a trabalhar com florais?
Breno (Marques e Silva, de quem ela é sócia na Florais de Minas) e eu começamos a estudar o sistema de Bach no início da década de 90, nós dois estávamos precisando usar os florais, e ficamos muito comovidos e impressionados com a ação dos florais de Bach. Acho que todo mundo sente isso usando os florais. Passamos então a orientar as pessoas no uso do sistema de Bach, na nossa região e também em Ouro Preto, onde o Breno dava aula na Faculdade de Metalurgia e Farmácia na disciplina de Química. Ele é mestre e doutor em Físico- química e tem ampla experiência em pesquisa.
E como surgiu a empresa Florais de Minas?
Começamos a atender as pessoas usando os florais de Bach, mas nos perguntávamos se não existia na nossa região flores que poderiam também ser usadas, para que não precisássemos usar flores de outros países, mas brasileiras. A esta pergunta silenciosa, respondemos iniciando a pesquisar as flores da região, eu ajudando o Breno na pesquisa. Outro aspecto importante era resgatar o conhecimento das pessoas que usavam ervas, os fitoterapeutas, que não estava sendo guardado ou passado para outras pessoas.
Trabalhávamos por hobby, não vivíamos dos atendimentos nem da pesquisa.  Seguimos atendendo as pessoas com as flores de Minas que tínhamos pesquisado, que tinham efeito semelhante aos florais de Bach. As flores do Brasil podem tratar das várias necessidades do ser humano, a flora brasileira é muito rica.

Não havia intenção de divulgar o trabalho, mas pessoas que ficaram sabendo do nosso trabalho, nos estimularam a criar os florais de Minas. Isto aconteceu em abril de 1992, há 20 anos atrás.  Naquela época, tínhamos 133 soluções estoque, sendo 108 florais e 25 fórmulas compostas, mas depois surgiram os fi-florais e as fi-essências. Hoje temos pessoas de vários países que vem aprender conosco, muitas de Taiwan e outros países asiáticos. Também vendemos para Portugal e França.
O que é a terapia floral?
É a terapia que se dá através de essência de flores e tende a trabalhar as questões mais sutis, a parte comportamental do indivíduo, não só dos humanos, mas de animais e plantas.

A essência floral é o básico da terapia floral, são essências feitas de flores, através da fervura, do método solar e algumas através do método lunar. Estas são umas poucas flores que tem característica noturna, que desabrocham à noite, como o jasmim. O jasmim, por exemplo, é indicado para trabalhar na ideia de autotransformação. Na China antiga, o jasmim é dado de presente na época do ano novo. O indivíduo que está buscando a sua transformação, que precisa abandonar uma autoimagem ilusória, ou mais de uma, se beneficia muito com o uso do jasmim.
O que são os Fi-Florais?
Fi é uma letra grega que quer dizer sinergismo. Estes florais surgiram a partir da necessidade de tratar de questões emocionais e também orgânicas, uma dificuldade respiratória ou urinária, por exemplo. Nestes casos, orientávamos a pessoa a usar o floral e também a comprar numa farmácia natural as ervas para tratar o corpo físico.

Foi então que tivemos a ideia de fazer uma composição que pudesse trabalhar os aspectos emocionais do indivíduo e também fazer uma cirurgia sutil no corpo físico, os Fi-Florais. Eles não são medicamento, são compostos por um conjunto de essências florais, mais um conjunto de cocções florais, que são um preparado especial que usa várias partes da planta, mas que segue a mesma diluição da terapia floral. É um produto altamente diluído, possui 0,1% de componente da planta. Isso é o que mais surpreende, pois do ponto de vista cartesiano, um produto que tem este baixo percentual de princípio ativo não poderia fazer efeito no corpo físico, e faz.
Quais são os mais populares?
O mais consumido é o Serenium, para ansiedade. Há também o Metabilis, que trabalha no sistema gastrointestinal, e o Efluvium, que contem essências florais que trabalham nas questões emocionais que produzem bloqueios no sistema urinário, e cocções florais de plantas consagradas na fitoterapia, que trabalham no sistema urinário.

E as Fi-Essências?
As Fi-Essências tem composição semelhante aos Fi-Florais,ou seja, são um conjunto de essências florais e um conjunto de cocções florais. A diferença é que as cocções florais são feitas de plantas que tem efeito mais psicoativo, tendem a não agir tanto no físico, mais nas questões do sistema nervoso. As Fi-Essências tem efeito mais rápido e mais abrangente que uma essência floral.

Um exemplo de Fi-Essência muito usada é o Securitat, que trabalha na segurança e coragem, é muito útil para síndrome do pânico, terror noturno, taquicardia, todas as questões ligadas ao medo.
O que são as essências musicais?
É um sistema experimental dos Florais de Minas, são mosaicos vibracionais acústicos. Temos um laboratório acústico especial na empresa onde a água é impregnada com músicas especiais, clássicas, que tem efeito profundo no aspecto sutil do indivíduo. São músicas como o Bolero de Havel, composições de Bach, Mozart. Hoje são cerca de 300 essências musicais, mas há muitas mais.

E o que são os buquês cromáticos?
São essências florais feitas com flores da mesma cor, com pequenas nuances de outras cores. Hoje nós temos oito buquês cromáticos, que agem como a terapia floral. Tem buquê de flores brancas, por exemplo, feito com essências de flores desta cor. São formulas já prontas para uso.

Qual é o cenário da terapia floral no Brasil na sua opinião?
No Brasil a terapia floral é muito difundida, basta observar o número de sistemas florais que existem aqui. Florais de Minas é o sistema brasileiro mais antigo, pioneiro no país, e se caracteriza por ter uma pesquisa mais estruturada. Temos preocupação em conseguir associar a intuição com a razão em nosso trabalho, porque quando se vai só para o lado místico, não se ganha credibilidade do mundo acadêmico, e não se consegue reproduzir o trabalho de maneira mais ampla. Claro que a terapia floral transcende a lógica cartesiana, e na verdade a física quântica é a que melhor se adéqua à terapia floral.
Para comprovar o bom resultado de associar razão e intuição, temos várias teses de mestrado e doutorado feitas por alunos de universidades brasileiras, sem o nosso conhecimento, e que atestam o bom resultado do uso dos florais em vários casos, comparando o efeito deles com o efeito produzido pelo medicamento alopático. 
E a formação de terapeutas?
A boa formação é fundamental em qualquer setor, mas devemos considerar que muitos se formam em cursos, e não estão vocacionados para o trabalho, como também acontece daquelas pessoas que tem vocação, e não fizeram formação. Eu e o Breno nunca fizemos um curso de terapia floral. O que aprendemos dos florais de Bach foi através dos poucos livros que existiam. A boa formação depende dos cursos, da experiência com os pesquisadores, e de conhecer os locais onde os florais foram feitos, para viver aquela realidade.
Pela minha experiência, noto que a cada dia há mais interessados em cursos no Brasil, e que a terapia floral se propaga, não através de propaganda ampla, mas de coração a coração. Acho que isto vai mudar, que ela irá se popularizar ainda mais no futuro. Hoje, ainda é muito recente, nós somos a vanguarda da terapia floral. Ela tende a continuar crescendo.
Olha só a terapia floral ganhando adeptos entre os famosos! Dá-lhe Genoveva!
 


O site da SUGUIMA tá de cara nova: mudamos para oferecer mais agilidade, mais interatividade e informações quentinhas das terapias holísticas e abrir os tentáculos receptivos para outras pessoas e trabalhos.
Vamos continuar divulgando e promovendo as terapias alternativas, mas agora vamos abrir espaço para as pessoas contarem suas experiências. Vamos anunciar eventos, contar casos, publicar artigos, entrevistar pessoas que estão fazendo esta nova medicina, a medicina holística.
Também agregamos companheiros de estradas paralelas: dê uma olhada no link do Old Surfer, do designer Alexandre Torrano. Atrevés dele botamos um pé nas ondas do surfe, nos ligamos as pessoas que vivem a natureza bem de pertinho, de uma forma diferente da nossa - os terapeutas. É uma outra tribo, mas que quer o mesma coisa que muitos de nós: uma vida mais inspirada, expirada, com intervalos de luz e cor entre uma coisa e outra.
Que bom que você chegou até aqui. Fique bastante tempo e aproveite.